Blog de um algarvio, nascido e criado em Olhão, orgulhoso da sua terra, adepto fervoroso do S.C.Olhanense, licenciado em Biologia pela Universidade do Algarve, e mestre em Biologia da Conservação pela Universidade de Évora.
publicado por Ventura | Quarta-feira, 18 Julho , 2007, 19:00

A queima de combustíveis fósseis está a alterar a nossa atmosfera - causando as Alterações Climáticas. Para combater estas alterações é necessário parar de queimar os combustíveis fósseis. As energias renováveis, como o vento e a energia solar, são uma das soluções para este problema, mas uma das mais rápidas e fáceis é a utilização de menos energia.

É esta a nova campanha da Greenpeace:

"Energy (R)Evolution"

Através deste link podes informar-te acerca desta campanha. Se te inscreveres aqui, entrarás na subcampanha "7 steps" onde receberás durante 7 semanas, um newsletter semanal com conselhos úteis de como poupar mais energia e outras informações.

E já agora, aqui estão os videos promocionais da Greenpeace:

 

Newton, Arquimedes e Einstein tiveram uma grande idéia! 

 

 

Post colocado por mim n´O Blog Verde...


publicado por Ventura | Quarta-feira, 18 Julho , 2007, 16:09

Volto novamente ao post Aves em Portugal, desta vez com uma das aves mais conhecidas em Portugal, o pardal-comum (Passer domesticus).

(@Filipe Caetano 2007)

Nome comum: Pardal-comum

Nome científico: Passer domesticus

Nome em inglês: House Sparrow

Pertencente à família Passeridae, mede entre 14 e 15 cm, e é uma ave que se adaptou muito bem aos ambientes citadinos e à presença humana, sendo actualmente a ave com maior distribuição geográfica. Encontra-se em todos os locais habitados por pessoas, no campo ou na cidade. A sua dieta é à base de insectos, sementes e restos de comida.

O macho distingue-se da fémea por este apresentar uma coroa escura e um bibe preto que se alarga no peito, enquanto que a fémea costuma ser mais clara. O seu ninho, construido nas fendas de edifícios e nas árvores, costuma ser esférico com uma entrada lateral, construida à base de capins, algodão e outras fibras. Também é costume vê-los a usar ninhos de outras aves (que preguiçosos hein?).

Os ovos do pardal são manchados, e a fémea costuma pôr e incubar entre 3 a 5 ovos por postura, levando cerca de 14 dias de incubação. Os filhotes são alimentados com pequenos artrópodes e abandonam o ninho com cerca de 10 dias de idade, costumando voltar ao ninho para nele dormirem, durante algum tempo.

Em algumas zonas da Europa, a sua população está a diminuir drasticamente, chegando a estarem em perigo na Holanda. Entre as causas desta diminuição da população de pardais encontramos a diminuição na construção de casas com telhado, ou então com nenhum espaço para os pardais construirem os seus ninhos; alterações na jardinagem acabando com os sitios de construção de ninhos e a utilização excessiva de pesticidas diminuem as populações de insectos, impedindo assim os pardais de se alimentarem.


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Julho 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9


23
24
25

29
31


arquivos
links
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds