Blog de um algarvio, nascido e criado em Olhão, orgulhoso da sua terra, adepto fervoroso do S.C.Olhanense, licenciado em Biologia pela Universidade do Algarve, e mestre em Biologia da Conservação pela Universidade de Évora.
publicado por Ventura | Segunda-feira, 31 Março , 2008, 18:19
A época oficial da caça à foca abriu na sexta-feira passada, no Canadá, sob um coro de protestos de associações de defesa da vida animal.

Dezena e meia de embarcações com caçadores de foca partiu sexta-feira das Ilhas da Madalena, situadas no Golfo do Rio de São Lourenço, na Província do Quebeque, em direcção a uma região onde existe uma concentração de focas.

A partida foi alvo de protestos de activistas de organizações de defesa dos direitos dos animais que ali se deslocaram, entre as quais o Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal(IFAW) e a Sociedade Humana dos Estados Unidos.

A par dos protestos, seis dezenas de pessoas de organizações solicitaram autorizações ao Governo canadiano para terem estatuto de observadores, podendo seguir as actividades dos navios que se dedicam à caça à foca.

Quanto às quotas de abate, Otava autorizou para este ano um total de 275 mil focas, face às 270 mil de 2006.

(fonte)


publicado por Ventura | Domingo, 30 Março , 2008, 13:40

publicado por Ventura | Sábado, 29 Março , 2008, 13:43
E já circulam no youtube as promos desta série que, brevemente, irá estrear na RTP.

publicado por Ventura | Sábado, 29 Março , 2008, 13:38

publicado por Ventura | Sexta-feira, 28 Março , 2008, 12:01

Cientistas descobriram como fabricar nanopartículas de ouro utilizando, além de sais de ouro, unicamente compostos naturais e amigos do ambiente. É a primeira vez que se descobre um método "verde" para a produção destes componentes altamente promissores para a nanotecnologia e para a biomedicina.

Apesar da grande promessa dessas partículas microscópicas, principalmente para carregar medicamentos no tratamento do cancro, os cientistas estão cada vez mais preocupados com os potenciais efeitos tóxicos, tanto das próprias nanopartículas sobre o organismo humano e sobre o meio ambiente, quanto dos compostos sintéticos utilizados em sua fabricação.

As nanopartículas de ouro têm uma vantagem sobre outras nanopartículas, fabricadas de outros materiais: o facto de que o ouro é inerte e tem pouca probabilidade de causar danos ao nosso organismo. Ainda assim, serão necessárias pesquisas para a verificação de sua toxicidade.

Com a nova técnica, as nanopartículas de ouro são produzidas a partir de sais de ouro, óleo de soja e água. "Tipicamente, um fabricante utiliza uma grande variedade de compostos químicos sintéticos ou feitos pelo homem para produzir as nanopartículas de ouro" explica Kattesh Katti, da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos.

 

"Para fabricar os químicos necessários para esta produção, precisamos produzir outros químicos artificiais, criando um impacto ambientalmente negativo ainda maior. O nosso novo processo usa somente o que a natureza nos disponibiliza e utiliza-os para produzir uma tecnologia que já comprovou ter impactos de grande alcance na tecnologia e na medicina" conclui o pesquisador.

 

Nanopartículas de ouro são minúsculas porções de ouro, com dimensões abaixo dos 100 nanómetros. Os pesquisadores acreditam que elas virão a ser utilizadas na detecção do cancro e no seu tratamento, carregando medicamentos directamente até os tumores e evitando muitos dos efeitos colaterais das quimioterapias.

As nanopartículas também estão sendo utilizadas no fabrico de componentes eletrónicos de nova geração, no tratamento de doenças genéticas dos olhos e no desenvolvimento de novos catalisadores para automóveis.


publicado por Ventura | Sexta-feira, 28 Março , 2008, 01:56
A Semana Aberta da Universidade do Algarve marca a tradição de um contacto cada vez mais sólido com a comunidade, que muito inspira e enriquece a academia. O programa que a Universidade do Algarve apresenta entre os dias 5 e 11 de Abril, com o objectivo de divulgar o trabalho pedagógico e científico desenvolvido, engloba um leque variado de actividades, onde se incluem visitas guiadas aos vários departamentos, palestras, tertúlias, concertos e outras iniciativas culturais e desportivas, para as quais todos estão convidados.
De carácter informativo, pedagógico, experimental e até lúdico, as iniciativas propostas dirigem-se a públicos diversificados, dos jovens aos seus docentes e outros agentes educativos, procurando incluir ainda os encarregados de educação, empresários, quadros técnicos, membros de associações, autarcas, desportistas e demais cidadãos interessados.

Consultar programa completo
tags:

publicado por Ventura | Quinta-feira, 27 Março , 2008, 01:50




publicado por Ventura | Quarta-feira, 26 Março , 2008, 01:42

Depois de sinais de água, é a vez do sal. Com a ajuda de instrumentos a bordo da sonda Mars Odyssey, um grupo de cientistas nos Estados Unidos identificou a primeira evidência de depósitos de cloretos minerais na superfície de Marte.


As evidências de sais foram identificadas em depósitos indicativos de que água foi abundante no passado no planeta. Segundo os autores da pesquisa, a descoberta, feita em algumas das mais antigas regiões de Marte, também poderá ajudar a fornecer evidências de que um dia o planeta abrigou formas de vida.


Na Terra, os sais são formados, por exemplo, pela evaporação de corpos de água ou quando gases são expelidos dos vulcões. Tais processos provavelmente ocorreram há biliões de anos em Marte, mas até agora os cientistas estavam intrigados pela ausência de depósitos de sais indentificáveis no planeta.


Os cientistas, liderados por Mikki Osterloo, da Universidade do Hawaii, usaram dados obtidos pelo Themis, instrumento que produz imagens a partir da emissão térmica, localizado na Mars Odyssey, veículo lançado em 2001 e que continua em órbita do Planeta Vermelho. Em comprimentos de onda na região de infravermelho, o Themis é capaz de registrar detalhes na superfície com resolução de cerca de 100 metros.


Foram identificados cerca de 200 locais diferentes no hemisfério sul marciano com características espectrais consistentes com minerais à base de cloro (Cl). Estes depósitos de sal estão principalmente em latitudes médias e baixas por todo o planeta, em terrenos antigos e cheios de crateras.

(fonte/via)


A composição exata dos minerais é desconhecida, mas os pesquisadores afirmam que a distribuição e aparência dos depósitos são consistentes com a formação por meio da evaporação. Ou seja, afirmam eles, mais um indicador de que Marte um dia teve água.


publicado por Ventura | Terça-feira, 25 Março , 2008, 23:55

O Priolo (Pyrrhula pyrrhula), ave única dos Açores e uma das espécies de ave mais ameaçadas em todo o mundo, está a ser actualmente, alvo de uma campanha internacional. Esta ave e o trabalho  desenvolvido pela SPEA, tem sido destacado como um dos melhores exemplos a seguir pela Birdlife International, no seguimento da sua maior campanha para a conservação das espécies de aves a nível mundial.

A Birdlife Internacional, uma das mais maiores e mais prestigiadas organizações de conservação da natureza de todo o mundo, com o intuito de travar a perda de Biodiversidade mundial, lançou o Preventing Extinctions Programme. De acordo com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), esta campanha é já considerada o maior e mais abrangente programa de conservação de aves selvagens algumas vez implementado em todo o mundo e o seu objectivo é salvar todas as 189 espécies de aves classificadas como Criticamente em Perigo de Extinção, entre as quais se encontra o Priolo.

A campanha pretende encontrar “Species Champions” para cada uma destas espécies. Estes Campeões da Conservação são empresas ou outras entidades que financiam e promovem o trabalho que será desenvolvido pelas entidades responsáveis por proteger cada ave, sendo que estas entidades são organizações e/ou pessoas que têm os conhecimentos e meios para implementar os trabalhos de conservação necessários para evitar uma quase certa extinção (sendo estes denominados Species Guardians).

Esta campanha, que irá decorrer por todo o mundo, tem para já seis espécies que servirão de bandeira para a promoção que será feita, sendo o Priolo uma delas. No caso do Priolo, para além de ter sida identificada a SPEA como “Species Gardian” foi também procurada uma empresa ou entidade que apoiasse uma parte do trabalho desenvolvido no terreno com as aves. Segundo a SPEA, fruto do bom trabalho que tem sido realizado em São Miguel, rapidamente surgiu um campeão para o Priolo: é a revista inglesa de Birdwatching, a Birdwatch Magazine. O editor desta revista, Dominic Mitchell, já visitou o projecto e acompanhou o trabalho realizado pelo projecto LIFE Priolo.

Ainda segundo a SPEA, esta revista lança a campanha na edição de Abril com um extenso e interessante artigo dedicado ao Priolo. Esta abordagem ao Priolo e ao projecto será algo que irá sendo mencionado regularmente naquela que é considerada uma das mais conceituadas revistas ligadas ao birdwatching e à protecção da vida selvagem.

(fonte)


publicado por Ventura | Segunda-feira, 24 Março , 2008, 23:16
tags:

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Março 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

18




arquivos
links
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds