Blog de um algarvio, nascido e criado em Olhão, orgulhoso da sua terra, adepto fervoroso do S.C.Olhanense, licenciado em Biologia pela Universidade do Algarve, e mestre em Biologia da Conservação pela Universidade de Évora.
publicado por Ventura | Sexta-feira, 28 Março , 2008, 12:01

Cientistas descobriram como fabricar nanopartículas de ouro utilizando, além de sais de ouro, unicamente compostos naturais e amigos do ambiente. É a primeira vez que se descobre um método "verde" para a produção destes componentes altamente promissores para a nanotecnologia e para a biomedicina.

Apesar da grande promessa dessas partículas microscópicas, principalmente para carregar medicamentos no tratamento do cancro, os cientistas estão cada vez mais preocupados com os potenciais efeitos tóxicos, tanto das próprias nanopartículas sobre o organismo humano e sobre o meio ambiente, quanto dos compostos sintéticos utilizados em sua fabricação.

As nanopartículas de ouro têm uma vantagem sobre outras nanopartículas, fabricadas de outros materiais: o facto de que o ouro é inerte e tem pouca probabilidade de causar danos ao nosso organismo. Ainda assim, serão necessárias pesquisas para a verificação de sua toxicidade.

Com a nova técnica, as nanopartículas de ouro são produzidas a partir de sais de ouro, óleo de soja e água. "Tipicamente, um fabricante utiliza uma grande variedade de compostos químicos sintéticos ou feitos pelo homem para produzir as nanopartículas de ouro" explica Kattesh Katti, da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos.

 

"Para fabricar os químicos necessários para esta produção, precisamos produzir outros químicos artificiais, criando um impacto ambientalmente negativo ainda maior. O nosso novo processo usa somente o que a natureza nos disponibiliza e utiliza-os para produzir uma tecnologia que já comprovou ter impactos de grande alcance na tecnologia e na medicina" conclui o pesquisador.

 

Nanopartículas de ouro são minúsculas porções de ouro, com dimensões abaixo dos 100 nanómetros. Os pesquisadores acreditam que elas virão a ser utilizadas na detecção do cancro e no seu tratamento, carregando medicamentos directamente até os tumores e evitando muitos dos efeitos colaterais das quimioterapias.

As nanopartículas também estão sendo utilizadas no fabrico de componentes eletrónicos de nova geração, no tratamento de doenças genéticas dos olhos e no desenvolvimento de novos catalisadores para automóveis.


publicado por Ventura | Sexta-feira, 28 Março , 2008, 01:56
A Semana Aberta da Universidade do Algarve marca a tradição de um contacto cada vez mais sólido com a comunidade, que muito inspira e enriquece a academia. O programa que a Universidade do Algarve apresenta entre os dias 5 e 11 de Abril, com o objectivo de divulgar o trabalho pedagógico e científico desenvolvido, engloba um leque variado de actividades, onde se incluem visitas guiadas aos vários departamentos, palestras, tertúlias, concertos e outras iniciativas culturais e desportivas, para as quais todos estão convidados.
De carácter informativo, pedagógico, experimental e até lúdico, as iniciativas propostas dirigem-se a públicos diversificados, dos jovens aos seus docentes e outros agentes educativos, procurando incluir ainda os encarregados de educação, empresários, quadros técnicos, membros de associações, autarcas, desportistas e demais cidadãos interessados.

Consultar programa completo
tags:

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Março 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

18




arquivos
links
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds